Dois policiais são mortos em atentado contra ministra indiana

Dois policiais foram mortos num atentado contra uma ministra indiana, na região da Caxemira, no dia anterior ao início do primeiro do turno das eleições na região. O objetivo do ataque era matar a ministra de Turismo do Estado de Jamu e Caxemira, de maioria muçulmana, Sakina Itoo, que não ficou ferida. A funcionária sofreu um atentado com granada em sua casa há três dias. O ataque foi atribuído pelas autoridades locais a separatistas islâmicos, que teriam intensificado a violência para sabotar o pleito. Desde que foram anunciadas as eleições regionais, em agosto passado, 400 pessoas já morreram em atentados.Um pessoa morreu e nove ficaram feridas, dois em estado grave, após a explosão de uma bomba em um microônibus no Paquistão, país que disputa com a Índia a soberania sobre a região da Caxemira. A explosão ocorreu poucos minutos após a partida do veículo, que seguia para Karachi. A polícia classificou o ataque como uma ação terrorista, mas não especificou se tem ligação com as eleições na Caxemira ou se foi perpetrado pelos membros do Taleban que ainda estão no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.