Dois reféns italianos são libertados no Afeganistão

Tradutor e motorista detidos no sábado foram feridos durante a operação da Otan que matou 5 insurgentes

Efe, Associated Press

24 de setembro de 2007 | 04h44

Dois militares italianos foram resgatados em uma incursão das tropas da Otan no começo desta segunda-feira, 24, no oeste do Afeganistão, dois dias depois que eles deixaram a missão, afirmou um oficial.   Há indicativos de que pelo menos cinco dos seqüestradores foram mortos. Os dois italianos foram feridos durante a operação, um seriamente. Eles foram levados para um hospital da Otan.   "Eles foram libertados em uma operação ISAF. Ambos foram feridos. Um está em uma situação mais grave do que o outro", disse um oficial da embaixada italiana na condição de anonimato. "Estão livres agora. Eles estão em um hospital militar da região oeste".   Nove seqüestradores foram detidos, informou uma fonte policial. O chefe da Polícia da província de Farah - fronteiriça com Herat -, Abdul Rahman Sarjang, disse que os mortos e os detidos faziam parte de um grupo criminoso liderado pelo mulá Khoda Dad, também detido e suposto organizador do seqüestro dos italianos, que ficaram feridos.   Um tradutor afegão e um motorista que estavam com os italianos foram libertados, disse um oficial, acrescentando que não sabe em quais condições estão agora.   Tropas da Otan localizaram os dois italianos e atacaram o grupo que os mantinha reféns. Notícias preliminares reportam que cinco dos seqüestradores foram mortos, disse um oficial.   Os dois italianos, o motorista e o tradutor haviam desaparecido no sábado, 22, quando foram vistos pela última vez em um posto policial no distrito de Shindand, província de Helmand, acrescentou a polícia afegã. O último contato dos italianos foi com sua base no sábado, 22, à noite, disse o oficial da embaixada.   O porta-voz taleban, Qari Yousef Ahmadi, disse à Associated Press nesta segunda-feira, 24, que o Taleban não seqüestrou os italianos. A embaixada oficial disse que não está claro qual grupo insurgente realizou o seqüestro.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoISAFreféns italianosOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.