Dois secretários de governo se demitem em Hong Kong

O secretário de Finanças renunciou ao cargo, anunciou o governo de Hong Kong nesta quarta-feira, enquanto promotores consideravam processar o secretário Antony Leung por ter comprado um carro de luxo semanas antes de aumentar os impostos sobre os automóveis. A saída de Leung foi anunciada poucas horas após a secretária de Segurança, Regina Ip, ter-se demitido. O chefe do Executivo em Hong Kong, Tung-Chee-hwa, disse em comunicados separados que havia aceitado os dois pedidos de demissão ao mesmo tempo em que enfrenta a maior crise de seu governo em seis anos, desde que a Grã-Bretanha devolveu Hong Kong à China. Embora a secretária de Segurança tenha alegado ?razões estritamente pessoais? para demitir-se, sua renúncia está sendo atribuída à crise provocada por uma lei anti-subversão em repúdio à qual a população da ilha se manifestou maciçamente nas ruas nas últimas semanas. O Conselho Legislativo local deverá renir-se nos próximos dias para discutir a lei, que responde a pressões do governo central da China para que a oposição em Hong Kong seja controlada e a segurança reforçada. Em sua carta de demissão, Ip rejeitou que a lei em estudo possa acabar com as liberdades de imprensa, expressão e organização dos cidadãos da ilha. Ela disse ter levado em conta, na proposta que apresentou ao Legislativo, ?um equilíbrio entre a proteção à segurança nacional e a salvaguarda dos direitos e liberdades do povo de Hong Kong?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.