Dois soldados morrem em confronto com o ELN na Colômbia

Enfrentamento ocorreu domingo na região rural do Departamento Norte de Santander; após confirmação das mortes, guerrilha afirmou esperar reunião do governo para avançar nas conversas de paz

O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2016 | 12h09

BOGOTÁ - Dois soldados morreram em confrontos com o Exército de Libertação Nacional (ELN) em uma região rural do Departamento (Estado) Norte de Santander, no nordeste da Colômbia, informaram no domingo fontes militares.

Os soldados, que realizavam operações de segurança para a proteção do oleoduto Caño Limón-Coveñas, enfrentaram a companhia capitão Francisco Bossio do ELN na vereda Llana Baja do município de Teorama, segundo um comunicado do Exército reproduzido pela imprensa local.

De acordo com um comunicado divulgado pela força tarefa que comandava as operações na região, as vítimas foram identificadas como Jefersson Beltrán e Norberto Bautista.

O ELN, a segunda maior guerrilha da Colômbia, mantém desde janeiro de 2014 diálogos com o governo colombiano para iniciar um processo de paz análogo ao que o Executivo trabalha desde novembro de 2012 com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Neste sentido, o ELN emitiu um comunicado no qual diz que só falta uma última reunião com o governo para iniciar oficialmente as conversas. O grupo disse que sua delegação está preparada "desde novembro para o ciclo de debate que encerraria a fase confidencial das conversações e daria início a fase pública". 

Nesta segunda-feira, o chefe dos negociadores do governo colombiano no processo de paz com as Farc, Humberto de La Calle, convidou o ELN para participar do atual diálogo. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.