Dois soldados morrem em emboscada nas Filipinas

Incidente ocorre na volta de tarefas de apoio a comunidades carentes, alega porta-voz

Efe

11 de março de 2008 | 04h48

Dois soldados do exército filipino morreram em uma emboscada de guerrilheiros do Novo Exército do Povo (NEP) no sudeste da ilha de Luzón, informou nesta terça-feira, 11, a televisão local GMA.   Um porta-voz militar qualificou o incidente de "covarde" alegando que os soldados foram atacados quando voltavam à base depois de realizar tarefas de apoio às comunidades mais pobres, e além disso estavam desarmados.   Por sua vez, o NEP admitiu a autoria do ataque da semana passada contra um complexo mineiro na região de Compostela Valley, 950 quilômetros ao sudeste de Manila.   O chefe das Forças Armadas das Filipinas, general Hermógenes Esperon, anunciou no começo do ano que aumentarão a intensidade e a escala das operações militares para neutralizar a NEP e cumprir o compromisso da presidente, Gloria Macapagal Arroyo, de sufocar a rebelião comunista antes do final do mandato em 2010.   O NEP, braço armado do ilegal Partido Comunista, conta com entre 5.700 e 7.200 combatentes regulares e desde 1969 luta contra o governo em um conflito que causa mortes quase diárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.