Dois soldados mortos antes cessar-fogo eram reservistas

Os dois últimos soldados israelenses mortos em combate no sul do Líbano, antes da entrada em vigor do cessar-fogo, eram reservistas de uma força de infantaria, informaram fontes do Exército israelense.Os militares morreram no começo dessa segunda-feira ao serem atingidos por um míssil disparado pelo Hezbollah na localidade de Kantara.Com os dois reservistas, subiu para sete o número de militares israelenses mortos nas última 24 horas de conflito.Pouco antes, cinco soldados israelenses morreram no sul do Líbano, vítimas de disparos realizados por milicianos do Hezbollah.No setor central do sul do país árabe, um combatente do Hezbollah disparou no domingo um foguete contra um pelotão de infantaria, causando a morte de um oficial e três soldados e deixando 20 militares feridos.Outro oficial morreu quando uma granada atingiu o veículo militar onde ele se encontrava, em uma base militar na Galiléia, no norte de Israel.Com essas mortes, sobe para 116 o total de militares israelenses que perderam a vida desde o início do conflito, no dia 12 de julho.O número de soldados ferido é próximo dos 450, segundo fontes das Forças Armadas.Até o começo da trégua, 41 civis morreram e 604 ficaram feridos pelos ataques do Hezbollah contra localidades do norte de Israel.Do lado libanês, mais de mil de civis morreram.O Exército israelense afirma ter matado cerca de 530 milicianos do Hezbollah.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.