EFE
EFE

Dois terremotos atingem a região central da Itália

Abalos foramn sentido em Roma; não houve relatos imediatos de danos ou feridos

O Estado de S.Paulo

26 Outubro 2016 | 17h42

ROMA - Um terremoto de magnitude 5,4 atingiu o centro da Itália nesta quarta-feira, a uma profundidade de 10 quilômetros, apenas dois meses depois que um terremoto mais forte matou quase 300 pessoas. Horas mais tarde, um novo tremor na região de Perugia, de magnitude 6,4, também foi sentido. Ainda não há indicações de danos após o tremor. 

O Serviço Geológico dos Estados Unidos disse inicialmente que um terremoto de magnitude 5,6 tinha ocorrido, mas a força foi posteriormente revisada para 5,4. Não houve relatos imediatos de danos ou feridos.

O terremoto aconteceu perto da fronteira entre as regiões de Marche e Umbria, mas o epicentro ainda é incerto. Ele também foi sentido em Roma.  A região onde ocorreu o terremoto possui forte atividade sísmica e o tremor pôde ser sentido no centro do país e também na capital italiana.

Após o terremoto, o prefeito de L'Aquila, Massimo Cialente, confirmou que a cidade, assolada por um terremoto em 2009, desta vez não teve danos substanciais, em declarações ao canal de televisão "Skytg24".

No entanto, Michele Franchi, vice-prefeita de Arquata del Tronto, uma das mais afetadas pelo terremoto do dia 24 de agosto, confirmou à mesma emissora que a cidade sofreu novos desabamentos e que ainda é difícil calcular os danos por causa da falta de luz, mas descartou vítimas por enquanto.

Em 24 de agosto, um terremoto de magnitude 6 provocou a morte de 297 pessoas e causou numerosos danos no centro da Itália, especialmente nas localidades de Amatrice, Accumoli e Arquata del Tronto./ EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
ItáliaPerugiaAmatriceAccumoli

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.