Dois terremotos atingem norte da Itália

Pelo menos quinze pessoas morreram no primeiro abalo, de 5,8 graus

estadão.com.br,

29 Maio 2012 | 09h49

ROMA - Dois terremotos sacudiram, nesta terça-feira, 29, a região de Emilia Romanha (no norte da Itália). O último abalo foi de 5,3 graus na escala Richter, às 13h locais (8h de Brasília). Horas antes, um terremoto de 5,8 graus causou pelo menos quinze mortes.

Veja também:

linkSobe para 10 o número de mortos no terremoto que sacudiu o norte da Itália

linkTerremoto de 5,8 graus volta a sacudir o norte da Itália e deixa vários mortos

Poucos minutos depois, outro tremor de 5,1 graus foi registrado a 11 quilômetros de profundidade na escala Richter, ambos com epicentro na província de Modena.

Embora de menor intensidade que o das 9h03 locais (4h03 de Brasília), ambos terremotos foram fortemente advertidos devido ao fato de terem ocorrido em menor profundidade, explicaram desde o Instituto italiano de Geofísica.

Veja fotos:

O  tremor foi sentindo novamente em todo o norte da Itália e em cidades como Milão muitas pessoas abandonaram os edifícios.

Os terremotos, segundo informaram os meios de comunicação, voltaram a provocar novos desabamentos na zona já afetada pelo terremoto de 5,8 graus e pelo do último dia 20 de maio, que causou sete mortos, cerca de 50 feridos e mais de cinco mil desabrigados.

Por enquanto não se têm notícias de novas vítimas após estes dois últimos tremores.

Desde esta manhã, a terra não deixou de tremer e ocorreram cerca de 40 réplicas de menor intensidade.

Forte abalo

No primeiro terremoto, de 5,8 graus, os policiais confirmaram a morte de três trabalhadores, um italiano, um marroquino e um indiano, após o desabamento de uma empresa de construção na comuna de San Felice sul Panaro.

Outras duas fábricas desabaram na zona industrial desta localidade e os bombeiros estão trabalhando para comprovar se há mais pessoas presas entre os escombros.

Em Mirandola foram registradas duas mortes em outra fábrica, enquanto em Concordia um idoso morreu ao ser golpeado por uma cornija. Além disso, outras duas pessoas faleceram em Finale Emilia e em Cavezzo, assim como o pároco de Rovereto di Novi.

O prefeito de Concordia, Carlo Marchini, afirmou ao canal de televisão "Skytg24" que nessa localidade desabaram vários edifícios, há numerosos feridos e a "situação é muito grave".

Com Efe

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.