REUTERS/Eduardo Munoz
REUTERS/Eduardo Munoz

Donald Trump conhecia acordo para calar atriz, diz advogado

Em programa de TV, Stormy Daniels alega que foi ameaçada para não revelar caso com presidente e diz que assinou sigilo por ‘medo’

O Estado de S.Paulo

26 Março 2018 | 20h13

WASHINGTON - Donald Trump sabia que seu advogado pessoal fez um acordo com a atriz pornô Stormy Daniels para que ela não revelasse um caso que manteve por quase um ano com ele, em 2006. A alegação foi feita nesta segunda-feira, 26, pelo advogado de Stormy, Michael Avenatti, em entrevista à rede de TV americana NBC.

+ Trump pede US$ 20 milhões a atriz pornô por quebrar pacto de silêncio

Trump nega que tenha tido um caso com a atriz pornô e garante que não fez qualquer tipo de acordo com ela. O advogado pessoal de Trump, Michael Cohen, foi o responsável pelo acordo. Em junho de 2016, pouco antes da eleição presidencial, ele pagou US$ 130 mil para a atriz ficar calada. Cohen fez o pagamento como pessoa jurídica, usando uma conta no First Republic Bank, mesmo banco em que a campanha de Trump mantinha uma de suas contas. Cohen diz ter usado recursos próprios para fazer o pagamento. O advogado da atriz não mostrou recibos de depósitos nem outras provas que indiquem anuência ou conhecimento de Trump. 

“Entendemos que o povo americano quer toda a informação agora, imediatamente”, afirmou Avenatti ao programa Today, da NBC, na segunda-feira, dia 26. “Mas não vamos entrar nos detalhes de tudo o que temos neste momento, porque não faria sentido para nós jogarmos toda a nossa mão nesta rodada.”

+ Atriz pornô diz que foi ameaçada para não revelar caso com Trump

Se provada, a alegação pode ter implicações sérias para Trump. Além de mentir sobre o relacionamento, uma eventual prova do conhecimento do presidente sobre acordo poderia indicar que o pagamento foi feito com dinheiro da campanha de Trump, não informado à Justiça eleitoral americana, o que configuraria crime. 

Ameaças. No domingo, Stormy Daniels afirmou que sofreu “várias ameaças” para não revelar seu envolvimento com Trump. Em entrevista ao programa 60 minutes, da rede americana de TV CBS, ela disse que, em 2011, recebeu uma oferta da revista InTouch para contar seu relacionamento com Trump em troca de US$ 15 mil. 

A entrevista nunca foi publicada porque Cohen ameaçou mover uma ação judicial. Stormy diz que nunca recebeu o dinheiro prometido e sofreu ameaças em Las Vegas. “Estava num estacionamento, indo para a aula de ginástica com a minha filha pequena, conversando com ela, guardando as coisas no carro. Um sujeito se aproximou e disse: ‘Deixa o Trump em paz. Esqueça essa história’. Ele olhou para a minha filha e disse: ‘É uma menina linda. Seria uma pena se acontecesse alguma coisa com a mãe dela’. E foi embora.” 

+ Ex-modelo da Playboy quer falar sobre affair que afirma ter tido com Trump

Ao ser perguntada porque negou em três ocasiões, por escrito e em documentos apresentados pelo advogado de Trump, que tenha tido um relacionamento com ele, Daniels disse que teve medo. “Eu me senti intimidada e, sinceramente, acossada. Não sabia o que fazer. Então, assinei. Repeti expressamente que não romperia o contrato, mas não estava à vontade mentindo.”

Em 6 de março, a atriz processou Trump, alegando que ele nunca assinou o documento para que ela se mantivesse em silêncio sobre a relação que teriam mantido em 2006 – assim, ela estaria livre para falar. 

O advogado pessoal de Trump apresentou uma ação judicial contra Stomry pedindo US$ 20 milhões por ela romper 20 vezes o pacto de silêncio. Ele também pediu aos tribunais que todos os procedimentos futuros sejam confidenciais. / NYT e AP

Mais conteúdo sobre:
Donald TrumpStephanie Clifford

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.