Shealah Craighead / Casa Branca
Shealah Craighead / Casa Branca

Exame de Trump para coronavírus dá resultado negativo, diz Casa Branca

Após se encontrar com comitiva brasileira no sábado e resistir em fazer teste, presidente dos Estados Unidos informou que fez exames neste sábado

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2020 | 17h39

WASHINGTON - Após dias resistindo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste sábado, 14, que foi testado para coronavírus. Segundo a Casa Branca, o resultado foi negativo. De acordo com comunicado assinado pelo médico Sean Conley, Trump foi convencido a fazer os exames na noite de sexta-feira. Trump disse ainda que teve sua temperatura medida antes de ir à entrevista coletiva e que ela estava "totalmente normal". 

A pressão sobre Trump aumentou depois que quatro integrantes de uma comitiva brasileira que visitou os Estados Unidos no sábado passado tiveram resultado positivo para a doença. O primeiro caso confirmado foi o do secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, como antecipou o Estado na quinta-feira. Wajngarten estava em um jantar com Trump e o presidente Jair Bolsonaro

Apesar disso, Trump vinha dizendo que praticamente não teve interação com Wajngarten, não apresentava nenhum sintoma da doença e que, portanto, não havia motivos para fazer os exames. Em uma foto postada em redes sociais, o secretário brasileiro posa ao lado do presidente americano com bonés confeccionados pela delegação brasileira com a frase “Make Brazil Great Again”, uma adaptação do slogan de campanha de Trump.

Na sexta-feira, outros três brasileiros que acompanharam a comitiva receberam resultados positivos para coronavírus: a advogada Karina Kufa, do Aliança pelo Brasil, partido que Bolsonaro pretende criar, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e o encarregado de negócios do Brasil em Washington, embaixador Nestor Forster.

Além dos quatro brasileiros, o prefeito de Miami, Francis Suarez, que participou de um evento com empresários com a comitiva brasileira na manhã de segunda-feira, também teve resultado positivo para o teste do novo coronavírus, segundo o jornal Miami Herald

Bolsonaro informou nesta sexta-feira que seu exame deu negativo, mas, segundo o Estado apurou, ele ainda deve passar por um novo exame na próxima semana. O vírus tem um tempo de incubação de 14 dias e só após esse período é possível descartar totalmente o contágio, de acordo com médicos. 

"Uma semana após jantar com a delegação brasileira em Mar-a-Lago, o presidente se mantém sem sintomas", escreveu Conley. "Estive em contato diário com o CDC (Centro de Controle de Doenças dos EUA) e a força-tarefa da Casa Branca contra o coronavírus e estamos implementando as melhores práticas para diminuição de exposição e mitigação da transmissão (do vírus)."

Neste sábado, a Casa Branca informou que estava conferindo a temperatura de todos que estiverem em contato próximo com o Trump ou com o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, incluindo repórteres presentes na coletiva deste sábado. A medida é tomada como precaução em resposta à epidemia de coronavírus, disse o porta-voz da Casa Branca Judd Deere. / COM ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.