Dono de jornal dos EUA desculpa-se por charge racista

O dono do jornal norte-americano New York Post, Rupert Murdoch, pediu desculpas hoje pela publicação de uma charge, duramente criticada como preconceituosa, na qual um macaco violento é ligado ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.Em uma declaração publicada hoje nas páginas do tabloide sensacionalista, Murdoch disse que gostaria de "desculpar-se pessoalmente com qualquer leitor que tenha se sentido ofendido ou até mesmo insultado". Ele prometeu que o jornal tentará ser "mais cuidadoso" e alegou que o objetivo do cartum era "apenas ironizar um projeto de lei mal escrito".Publicado na última quarta-feira (dia 18), o cartum mostra o corpo com perfurações de bala do macaco Travis e dois policiais. Uma legenda diz então: "Vão ter de achar outra pessoa para escrever o próximo pacote de estímulo". O macaco foi morto na semana passada em Connecticut depois de ter atacado uma mulher.O tabloide já havia se desculpado na última quinta-feira (dia 29) em um editorial em sua página na internet, mas as críticas persistiram.O reverendo Al Sharpton, conhecido por seu ativismo político, exige que a Comissão Federal de Comunicações revise as políticas que permitem à News Corp, proprietária do New York Post, de controlar múltiplos órgãos de imprensa no mesmo mercado. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.