AFP PHOTO / DANIEL MIHAILESCU
AFP PHOTO / DANIEL MIHAILESCU

Donos de boate que sofreu incêndio na Romênia são acusados de homicídio culposo

Segundo testemunhas, o local, que não tinha permissão para realizar shows, não contava com saídas de emergência e a proteção acústica foi feita com materiais inflamáveis

O Estado de S. Paulo

02 de novembro de 2015 | 17h00

BUCARESTE - Os três donos da boate devastada na sexta-feira por um incêndio que matou ao menos 30 pessoas e feriu quase 200 foram acusados de homicídio culposo, informou a promotoria romena nesta segunda-feira, 2.

Os três foram citados ao longo da manhã "para serem interrogados em qualidade de suspeitos por homicídio involuntário", explicou a promotoria.

Algumas testemunhas assinalaram que na boate Colectiv, onde acontecia o show de uma banda de rock na hora da tragédia, não havia saídas de emergência e materiais inflamáveis eram usados na proteção acústica. O local também não tinha permissão para realizar shows.

O fogo começou após um artefato pirotécnico utilizado no show lançar faíscas sobre as almofadas de proteção de um pilar, que começou a queimar. Poucos segundos depois, o fogo chegou até o teto, causando pânico entre as 500 pessoas que estavam na boate e provocando uma grande correria em direção à única saída do local.

Autoridades temem que o número de mortos possa aumentar, já que 30 dos feridos estão em estado muito grave. Além de apresentar graves queimaduras, muitos deles sofreram lesões provocadas pela correria e outros inalaram gases tóxicos. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.