Donos de superpetroleiro negociam com piratas somalis

Os proprietários do superpetroleiro seqüestrado na costa da África estão negociando com piratas somalis responsáveis pela captura, informou hoje em Roma o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Saud Faiçal. Ao ser questionado sobre rumores de que os seqüestradores teriam exigido pagamento de resgate para liberar o navio, a carga e a tripulação, Faiçal disse que os proprietários "estão negociando essa questão", mas não forneceu mais nenhum detalhe.O chanceler disse que o governo saudita não gosta de negociar com "piratas, terroristas ou seqüestradores", mas os proprietários da embarcação são os "árbitros finais" da questão.O superpetroleiro MV Sirius Star foi capturado no sábado na costa do Quênia e atracou ontem no porto somali de Eyl, uma das principais bases dos piratas do mar no país africano. Os compartimentos de carga do navio estão repletos de petróleo. O valor da carga é estimado em US$ 100 milhões. Segundo os proprietários do superpetroleiro, os 25 tripulantes a bordo estão bem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.