Doutor Morte perde apelação na Suprema Corte dos EUA

O médico Jack Kevorkian, apelidado de "Doutor Morte" por sua atuação em casos de suicídio assistido, teve uma apelação rejeitada pela Suprema Corte dos Estados Unidos. Kevorkian está preso há cinco anos. Sem comentários, os juízes negaram o apelo, baseado na alegação de que o médico contava com um advogado incompetente quando foi condenado por homicídio em 1998, no caso de envenenamento de Thomas Youk.Youk sofria de esclerose lateral amiotrófica, ou mal de Lou Gehrig, uma doença incurável que ataca as células nervosas que carregam sinais entre o cérebro e os músculos. Kevorkian disse que o envenenamento de Youk foi um ato de misericórdia. A morte foi gravada em vídeo e exibida em rede nacional nos EUA.Kevorkian alega ter ajudado pelo menos 130 pessoas a cometer suicídio. Ele já se comprometeu a não fazer mais isso se for solto. O médico terá direito a pleitear libertação condicional em 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.