Drones atingem reduto do Taliban em operação conjunta Paquistão-EUA

Drones norte-americanos dispararam mísseis contra esconderijos do Taliban no Paquistão matando ao menos dez militantes, em resposta a um ataque realizado esta semana no aeroporto de Karachi, disseram autoridades nesta quinta-feira, nos primeiros bombardeios de aviões controlados remotamente pela CIA nos últimos seis meses.

MEHREEN ZAHRA-MALIK E HAJI MUJTABA, REUTERS

12 de junho de 2014 | 12h09

Dois altos funcionários do governo disseram que as autoridades tinha dado uma "aprovação expressa" aos ataques - a primeira vez que o Paquistão admite essa cooperação.

Ressaltando os temores no Paquistão com o ataque do Taliban ao aeroporto, apenas semanas depois do fim das negociações de paz com os militantes islâmicos, os funcionários disseram à Reuters que uma "operação conjunta Paquistão-Estados Unidos" tinha sido ordenada para reprimir os insurgentes.

Outro funcionário disse que o Paquistão tinha pedido ajuda aos Estados Unidos após o ataque ao aeroporto mais movimentado do país, no domingo, e deverá intensificar os bombardeios aéreos sobre esconderijos de militantes nos próximos dias.

O Paquistão se opõe publicamente aos ataques aéreos norte-americanos, dizendo que atingem muitos civis e violam a sua soberania, embora funcionários venham admitindo em conversas privadas que eles têm o apoio do governo.

"Os ataques foram lançados com a aprovação expressa do governo do Paquistão e do Exército", disse uma autoridade do governo, pedindo para não ser identificada porque não estava autorizada a discutir o assunto com a imprensa.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAODRONESTALIBAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.