Drones matam 12 membros da al-Qaeda no Iêmen

Aviões não tripulados dos Estados Unidos causaram a morte de 12 membros da Al-Qaeda em três ataques diferentes realizados no Iêmen. A ação contra a Al-Qaeda na península Arábica ocorre em meio a um alerta de terror global emitido por Washington.

AE, Agência Estado

09 de agosto de 2013 | 01h09

O primeiro ataque de aviões não tripulados, também conhecidos como drones, atingiu um carro que transportava militantes suspeitos no distrito de Wadi Ubaidah, cerca de 175 quilômetros a leste de Sanaa. De acordo com um oficial de segurança, o ataque causou 6 mortes. O segundo atentado matou três supostos militantes na região de al-Ayoon, na província de Hadramawt, província localizada no sul do país. O terceiro ataque também ocorreu na província de Hadramawt, e deixou outras três pessoas mortas. Eles eram sipostos militantes na região de al-Qutn.

Todos os ataques aéreos foram em direção a automóveis. Os atentados com drones fazem parte da rotina do país desde 27 de julho. Até agora, eles têm se concentrado em áreas montanhosas remotas, onde os cinco principais líderes da al-Qaeda teriam se refugiado. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
euadronesiemêm

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.