Drones vão monitorar cessar-fogo entre Rússia e Ucrânia

Drones vão monitorar cessar-fogo entre Rússia e Ucrânia

Equipamentos ficarão na linha cessar-fogo e militares que vão operar os drones não atuarão em terra.

O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2014 | 19h01

Itália, França, Alemanha, Ucrânia e Rússia concordaram em enviar drones e soldados para apoiar uma missão internacional que visa monitorar as fronteiras entre a Rússia e a Ucrânia.

A decisão foi tomada em uma reunião entre os ministros das Relações Exteriores da Itália, Ucrânia e Rússia e o presidente em exercício da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE, na sigla em inglês), Didier Burkhalter, à margem de uma reunião de cúpula em Milão, informou o Ministério de Relações Exteriores da Itália, nesta sexta-feira.

Os drones serão usados para monitorar a linha de cessar-fogo entre a Ucrânia e a Rússia. Os militares vão operar os drones e não terão atuação em terra, de acordo com o ministério italiano.

"O monitoramento deve garantir o respeito de um dos pontos fundamentais do acordo de Minsk, com o qual Ucrânia e Rússia se comprometeram na reunião de hoje", disse a ministra de Relações Exteriores italiana, Federica Mogherini, em um comunicado .

Ela acrescentou que o processo de implementação dos acordos de cessar-fogo Minsk é complexo, mas que a decisão desta sexta-feira sobre o acompanhamento foi um passo na direção certa.

O conselho permanente da OSCE ainda precisa aprovar a implantação. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaUcrâniadrones

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.