Duas igrejas cristãs são atacadas à bomba na Malásia

Ninguém saiu ferido nos atentados praticados com o uso de coquetéis molotov

Efe,

10 de janeiro de 2010 | 05h30

Duas igrejas cristãs de Kuala Lumpur foram atacadas à bomba neste domingo, 10, o que aumenta para seis o número de incidentes como este na Malásia desde que uma decisão judicial permitiu o uso do termo "Alá" também aos que não são muçulmanos.

 

Um coquetel molotov foi atirado na parede de uma igreja na cidade de Taiping, mas ninguém ficou ferido. Na mesma localidade, uma igreja católica foi atingida por uma garrafa de querosene, mas o

artefato não explodiu. No sábado, um templo luterano foi alvo de ataques, na sexta uma igreja protestante foi incendiada, e outras duas tiveram danos materiais.

 

O premiê da Malásia, Najhib Razak, pediu segurança reforçada nos locais para encerrar esta onda de ataques que, na sua opinião, colocam em risco a "harmonia racial".

 

Depois das orações de sexta, milhares de pessoas foram à principal mesquita de Kuala Lumpur para pedir que seja proibida a citação a Alá aos não-muçulmanos.

Tudo o que sabemos sobre:
igrejasbombas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.