Duas italianas são seqüestradas no Iraque

Uma organização humanitária da Itália informa que duas mulheres italianas foram capturadas hoje nos escritórios da organização no Iraque. As mulheres, Simona Pari e Simona Torretta, ambas de 29 anos, trabalhavam para uma ONG chamada "Un Ponte Per..." (Uma Ponte Para...), segundo a assessoria de imprensa do grupo, em Roma.Ainda segundo a organização, dois iraquianos, um homem e uma mulher, foram capturados também. Segundo o porta-voz Lello Rienzi, cerca de 20 homens armados invadiram a sede do grupo em Bagdá. "Não houve nenhum aviso do perigo", disse ele, afirmando que os agressores se identificaram apenas como membros de um "grupo islâmico".Rebeldes iraquianos já seqüestraram mais de 100 estrangeiros desde que o país foi invadido pelos EUA em 2003. A maioria das vítimas são homens; antes do ataque às italianas uma mulher japonesa havia sido capturada, mas libertada em seguida.Segundo seu website, a "Un Ponte Per..." é uma organização de voluntários criada em 1991 para levar ajuda ao povo iraquiano e fazer oposição ao embargo econômico imposto ao país. A ONG já operou também nos Bálcãs. O grupo vinha fornecendo água e remédios às cidades de Faluja, Najaf e Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.