Duhalde não quer prévia no Partido Justicialista

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, confirmou que não quer prévias internas no Partido Justicialista, e que prefere que todos os candidatos peronistas participem da eleição presidencial de 27 de abril próximo. Ele explicou temer que as prévias internas não seriam transparentes e que se corre o risco de que elas se convertam em um escândalo por falta de controle de seus mecanismos. Esta atitude do presidente argentino está sendo analisada pelos especialistas em Buenos Aires, como um forma que ele encontrou para neutralizar a candidatura do ex-presidente Carlos Menem. Com uma prévia para a escolha do candidato do Partido Justicialista (peronista), Menem teria probabilidades de se impor. Menem defende a prévia interna e quer que ela seja realizada na data já marcada pelo partido, 23 de fevereiro próximo. Esta atitude de Menem poderá levar o partido a uma ruptura interna, dizem os políticos que apoiam o presidente Eduardo Duhalde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.