REUTERS/Abdalrhman Ismail
REUTERS/Abdalrhman Ismail

Duplo ataque aéreo na Síria próximo à fronteira com Turquia deixa mais de 25 mortos

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, número de vítimas deve aumentar pois há vários feridos em estado grave

O Estado de S. Paulo

05 Maio 2016 | 16h52

BEIRUTE - Ao menos 28 pessoas morreram, incluindo mulheres e crianças, após ataques aéreos atingirem um campo de refugiados na província de Idlib, na Síria, próximo à fronteira com a Turquia nesta quinta-feira, 5, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). Número de vítimas deve aumentar em razão da grande quantidade de feridos em estado grave, disse o OSDH.

“Houve dois ataques aéreos que atingiram esse campo de refugiados (...). Ouvi dizer que muitas barracas pegaram fogo”, contou Abu Ibrahim al-Sarmadi, um ativista da cidade de Atmeh. Ele disse que os feridos foram levados para o posto fronteiriço de Bab al-Hawa para receberem tratamento na Turquia.

O atentado aconteceu algumas horas após um bombardeio duplo na província de Homs matar ao menos 10 pessoas e ferir dezenas, afirmaram a mídia estatal e o governador regional Talal Barrazi. Um carro-bomba explodiu na principal praça da região de Mukharam al-Fawkani, localizado a 45 km de Homs, terceira maior cidade da Síria.

Enquanto as pessoas ajudavam as vítimas, um homem-bomba em uma moto detonou um cinto de explosivos próximo ao local do primeiro atentado. Segundo a emissora de televisão estatal, quatro crianças e três mulheres estavam entre os mortos, e outras 49 ficaram feridas.

Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques, mas o Estado Islâmico já disse estar envolvido em vários atentados mortais em Homs. A área onde ocorreram as explosões fica próxima do local onde tropas sírias e jihadistas armados têm se confrontado pelo controle do campo de gás de Al Shaer. /Reuters e Associated Press

Mais conteúdo sobre:
Síria Turquia ataque aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.