Duplo atentado contra sede militar deixa 5 mortos no Iêmen

Veículos eram conduzidos por suicidas, que detonaram os explosivos no quartel da chamada Primeira Zona Militar na cidade de Seyun

O Estado de S. Paulo

09 de dezembro de 2014 | 10h07

SANA - Pelo menos cinco militares iemenitas morreram nesta terça-feira, 9, e sete ficaram feridos após a explosão de dois carros-bomba em um quartel do Exército na província de Hadramut, no sudeste do Iêmen, atentado cuja autoria foi assumida pela Al-Qaeda.

Uma fonte de segurança informou à agência EFE que os veículos eram conduzidos por suicidas, que detonaram os explosivos no quartel da chamada Primeira Zona Militar na cidade de Seyun.

O Ministério da Defesa iemenita afirmou em comunicado que o ataque foi repelido pelos guardas da entrada, que dispararam contra os motoristas dos veículos e evitaram que invadissem no complexo.

As testemunhas disseram que um dos carros explodiu na entrada do quartel, mas que o segundo suicida conseguiu ultrapassar o portão e explodir o veículo no interior.

A Al-Qaeda na Península Arábica, com sede no Iêmen, assumiu a autoria do atentado em sua conta oficial no Twitter, onde afirmou que os veículos eram conduzidos por "dois mártires" do grupo.

O recinto militar foi alvo, nos últimos dois anos, de pelo menos quatro ataques similares cometidos pela rede terrorista Al Qaeda, que tem forte presença em Hadramut.

Em 9 de outubro, pelo menos 20 soldados morreram e 13 ficaram feridos em um ataque da rede terrorista a outro quartel em Hadramut. / EFE

 

Mais conteúdo sobre:
IêmenatentadoAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.