Duzentos guerrilheiros morrem em bombardeios na Colômbia

Cerca de 200 guerrilheiros morreram quando aviões de combate bombardearam dois acampamentos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). As informações são do comandante da Força Aérea colombiana, general Héctor Fabio Velasco. Os bombardeios se realizaram na manhã de hoje em uma zona montanhosa perto do município de Ituango, situado a 325 quilômetros a noroeste de Bogotá. Os rebeldes foram fortemente atingidos. Segundo Velasco, "os informes de inteligência indicam que são 200 baixas". Ele acrescentou que até o momento as operações contra as Farc na região prosseguiam com a utilização de aviões e helicópteros de combate, sem utilizar as tropas de infantaria, devido às dificuldades da zona montanhosa, coberta de florestas e que continua minada. Velasco disse que os ataques contra a guerrilha na zona que abrange os departamentos de Antioquia e Chocó começaram em 7 de agosto passado e, desde então, foram realizadas 85 operações ofensivas. "Continuamos as operações e vamos recuperar todo o país", afirmou o militar. Este seria um dos mais fortes golpes dirigidos pela Forças Armadas colombiana contra a guerrilha, em um período de intensa ofensiva contra os grupos armados à margem da lei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.