É improvável que norueguês seja insano, diz autoridade

O diretor do painel que vai analisar o estado psiquiátrico do atirador norueguês, Anders Behring Breivik, que matou 76 pessoas em Oslo, afirmou ser improvável que o suspeito seja considerado legalmente insano. O médico Tarjei Rygnestad, que lidera a Câmara Norueguesa de Medicina Legal, disse que Breivik parece ter o controle de suas ações.

AE, Agência Estado

31 de julho de 2011 | 13h20

Na Noruega, a defesa por insanidade exige que o acusado tenha praticado o crime em estado de psicose. "Não é muito provável que ele estivesse psicótico", repetiu o especialista. O conselho deve analisar e aprovar a avaliação realizada por dois psiquiatras indicados pelo tribunal, antes da decisão do juiz sobre a culpabilidade do acusado. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Noruegaataquesatiradorinsanidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.