E-mail atribuído a Bin Laden critica plano de paz saudita

O jornal árabe Al-Quds Al-Arabi, publicado em Londres, anunciou ter recebido um e-mail que acredita ser do líder terrorista Osama bin Laden. A mensagem elogia os ataques terroristas cometidos por radicais palestinos em Israel e critica o plano de paz para o Oriente Médio apresentado pelo príncipe-herdeiro da Arábia Saudita, Abdullah."A iniciativa do príncipe Abdullah Abdel-Aziz, uma iniciativa sionista-americana em trajes governamentais sauditas, é apenas um truque e uma conspiração", diz a mensagem atribuída ao suspeito de ter comandado os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.A proposta de paz saudita, que o príncipe Abdullah apresentou hoje na cúpula da Liga Árabe, em Beirute, prevê a normalização de relações entre os países árabes e Israel em troca da retirada israelense dos territórios ocupados na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e no conflito de 1973.Uma cópia do e-mail foi enviada ao escritório da Associated Press no Cairo. Segundo a agência, o estilo e a linguagem usados na mensagem são muito próximos aos usados em comunicados anteriores de Bin Laden. "Os judeus tentam fugir em vão, sem encontrar refúgio e tornando-se expostos aos corpos que explodem e os fazem experimentar o gosto da morte, perseguidos pelo horror", disse a mensagem, referindo-se aos ataques terroristas cometidos por palestinos em Israel. O e-mail descreve os ataques suicidas em Israel e as ações de 11 de setembro do ano passado contra os EUA como "grandes eventos" e "a abençoada jihad". Caso se possa confirmar sua autenticidade, essa mensagem seria a primeira evidência de que Bin Laden está vivo desde novembro do ano passado, quando foram divulgadas fitas de vídeo com imagens do líder terrorista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.