Ebola atinge ponto máximo na África, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que um surto da letal doença causada pelo vírus Ebola atingiu seu pico, disseram as autoridades nesta sexta-feira, quando o número de mortos aumentou para 17. Entre os mortos estão dois enfermeiros, o segundo dos quais morreu ontem, contagiado pelo primeiro, a quem tratou. As autoridades sanitárias vigiavam a evolução de 36 pessoas que tiveram contato com a vítima. Foram identificados 16 casos - 13 deles fatais - desse mal numa região selvagem da fronteira com o Congo.Também no Congo foram identificados outros 11 casos, quatro deles fatais, segundo a OMS. O Ministério da Saúde congolês confirmou o surto no país na quinta-feira, mas disse que o número de infectados não chegava a uma dezena.A organização de saúde da ONU acredita que o surto nos dois países já teria "alcançado seu pico", segundo disse hoje em Genebra (Suíça) o porta-voz da OMS, Iain Simpson. "Identificamos todos os contatos com as pessoas infectadas, seguimos sua evolução e investigamos todos os sinais da enfermidade", acrescentou. A OMS disse que está seguindo a evolução de 133 pessoas no Gabão e de 94 no Congo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.