Ebola causa grande prejuízo a economias da África Ocidental

Presidente do Banco de Desenvolvimento Africano, Donald Kaberuka, alerta para prejuízos causados pelo Ebola

REUTERS

27 de agosto de 2014 | 13h57

O Ebola está causando grande dano às economias da África Ocidental, sugando recursos orçamentários e reduzindo o crescimento econômico em até 4 por cento, enquanto executivos estrangeiros deixam os países e cancelam projetos, disse o presidente do Banco de Desenvolvimento Africano, Donald Kaberuka, nesta quarta-feira.

Com a suspensão dos serviços de companhias de transporte levando ao isolamento da região, governos e economistas alertaram que o pior surto de Ebola já registrado pode desfazer os ganhos econômicos alcançados por Serra Leoa e Libéria em seguida a uma década de guerra civil nos anos 1990.

A Air France, o braço francês da companhia Air France-KLM, comunicou nesta quarta-feira a suspensão dos voos para Serra Leoa após recomendação do governo francês. A França não recomendou a suspensão dos voos para Nigéria e Guiné.

"Rendimentos estão baixos, os níveis do câmbio estão baixos, mercados não estão funcionando, companhias aéreas não estão entrando, projetos estão sendo cancelados, homens de negócios estão indo embora - isso é muito, muito prejudicial", disse Kaberuka em entrevista na noite de terça-feira.

"Os números a que tive acesso variam de 1 por cento a 4 por cento do PIB. Isso é muito para um país com PIB de 6 bilhões de dólares", disse Kaberuka em resposta a pedido para que quantificasse os prejuízos.

A Libéria já disse que precisaria reduzir suas projeções para o crescimento da economia em 2014, mas sem divulgar uma nova projeção.

O vice-ministro de recursos minerais de Serra Leoa, Abdul Ignosis Koroma, também disse à Reuters que o governo não conseguiria atingir a meta de exportar 200 milhões de dólares em diamantes este ano devido ao surto da Ebola, ante 186 milhões de dólares exportados no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
AFRICAEBOLAECONOMIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.