REUTERS/Elijah Nouvelage
REUTERS/Elijah Nouvelage

Economia americana perdeu US$ 11 bilhões durante paralisação do governo

O efeito acumulado da paralisação nas projeções de crescimento da economia americana para 2019 é de uma queda de 0,02 pontos porcentuais. Desta forma, o órgão calcula que o avanço do PIB dos EUA neste ano será de 2,3%

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2019 | 18h25

WASHINGTON - A paralisação parcial do governo dos Estados Unidos representou uma perda de US$ 11 bilhões (cerca de R$ 41 bilhões) para a economia do país, indicou nesta segunda-feira, 28, um relatório divulgado pelo Escritório de Orçamento do Congresso (CBO).

O documento do CBO, órgão não partidário do Congresso, aponta que, do total, US$ 3 bilhões (R$ 11 bilhões) não são recuperáveis e foram definitivamente perdidos durante a paralisação, que começou no dia 22 de dezembro e terminou na última sexta-feira, 25.

"Embora a maior parte do Produto Interno Bruto (PIB) real perdida durante o quarto trimestre de 2019 e o primeiro de 2019 possa ser recuperada, estimamos que US$ 3 bilhões não serão", afirmou o diretor do CBO, Keith Hall, em comunicado.

O efeito acumulado da paralisação nas projeções de crescimento da economia americana para 2019 é de uma queda de 0,02 pontos porcentuais. Desta forma, o órgão calcula que o avanço do PIB dos EUA neste ano será de 2,3%.

"O fechamento freou a atividade econômica principalmente pela perda da contribuição dos trabalhadores federais no PIB, o atraso dos pagamentos federais nos bens e serviços e a redução da demanda agregada, que, por sua vez, desacelerou a atividade do setor privado", indicou o documento do escritório do Congresso.

Centenas de milhares de servidores federais que ficaram sem receber devido a paralisação parcial do governo voltaram hoje ao trabalho. No entanto, o acordo que encerrou o chamado "shutdown" é temporário. Casa Branca e Congresso terão três semanas para negociar e evitar um novo fechamento.

Em entrevista concedida ontem ao Wall Street Journal, o presidente dos EUA, Donald Trump, mostrou pouco otimismo sobre um acordo com os democratas. "Pessoalmente, acredito que (a chance) é menor que 50%", disse.

O impasse entre o presidente e os democratas segue sendo a destinação de recursos para a construção do muro na fronteira com o México. Trump pede US$ 5,7 bilhões para a obra, algo que a oposição, com maioria na Câmara dos Deputados, se recusa a aceitar. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.