Economia dos EUA cresce a taxa anual de 3,2% no 4º trimestre de 2010

Resultado marca sexto trimestre seguido de crescimento, mas ritmo é insuficiente para reduzir desemprego.

Alessandra Corrêa, BBC

28 de janeiro de 2011 | 16h48

Desemprego continua desafiando Obama e sua equipe econômica

A economia americana registrou uma aceleração no quarto trimestre de 2010, com crescimento de 0,78% - o que representa uma taxa anualizada de 3,2%, acima dos 2,6% registrados no três meses anteriores - segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

A taxa anualizada projeta qual seria a expansão em quatro trimestres consecutivos caso o mesmo ritmo de crescimento seja mantido, e é a medida usada para medir a evolução do PIB (Produto Interno Bruto) nos Estados Unidos.

O resultado marca o sexto trimestre consecutivo de crescimento, mas ficou um pouco abaixo do esperado pelo mercado e, segundo analistas, esse ritmo ainda é insuficiente para reduzir o desemprego no país.

A taxa de desemprego nos Estados Unidos está em 9,4% e é um dos principais desafios do governo do presidente Barack Obama. O próprio governo afirma que não há perspectivas de reduzir a taxa no curto prazo.

Consumo

O avanço do PIB no quarto trimestre de 2010 foi puxado especialmente pelo consumo das famílias (principal componente do PIB americano), que cresceu 4,4%, melhor resultado desde o início de 2006.

Outro fator para o resultado do trimestre foi a queda de 13,6% nas importações (que têm impacto negativo no PIB), aliada a um aumento de 8,5% nas exportações.

Com os resultados do quarto trimestre, a economia americana cresceu 2,9% em 2010, o melhor desempenho desde 2005. Em 2009, a economia americana registrou contração de 2,6%.

Os dados divulgados nesta sexta-feira são uma estimativa inicial, e ainda podem ser revisados para cima ou para baixo. A segunda estimativa será divulgada no final de fevereiro.

Economistas estimam um crescimento forte nos primeiros três meses deste ano, também como reflexo principalmente da disposição dos consumidores americanos.

Segundo o economista-chefe da consultoria IHS Global Insight, Nigel Gault, a expectativa é de que o crescimento no primeiro trimestre de 2011 seja mais forte.

"O resultado mais provável é que o crescimento do PIB se acelere novamente, passando dos 3,2% no quarto trimestre (de 2010) para em torno de 4% no primeiro trimestre (de 2011)", disse Gault.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.