Editor checo é condenado por publicar livro de Hitler

O editor checo Michal Zitko, 30 anos, foi condenado hoje em Praga a três anos de prisão, com direito a sursis, e a pagar uma multa ao redor de US$ 54 mil por ter publicado em língua checa o livro "Mein Kampf" (Minha Luta) do líder nazista alemão Adolf Hitler. O tribunal do distrito de Praga o considerou culpado em segunda instância por divulgar ideologias contrastantes com a liberdade e os direitos humanos e por ter publicado a obra em edição comentada e sem uma introdução que explicasse o contexto histório em que foi escrita. Segundo o tribunal, Zitko expressou apoio aos movimentos anticonstitucionais na República Checa. O editor se defendeu afirmando que sua intenção era a de oferecer "literatura de base" para o debate político. Seu advogado, Thomas Sokol, anunciou que apelará da sentença, enquanto Zitko declarou que apresentará a causa perante a Corte Internacional de Estrasburgo para os direitos humanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.