Editor fica sem salário por revelar métodos do PC da China

O editor chinês Zhuang Daohe está há setemeses sem receber seus salários por ter escrito um livro explicando os métodos disciplinares usados pelo Partido Comunista da China (PCCh), denunciou nesta sexta-feira a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) em um comunicado. "As sanções foram provavelmente impostas pelas autoridades de Pequim, que não parecem querer que o seu sistema disciplinar seja revelado ao público", afirmou a organização. O livro de Zhuang, com o título de "Estudos sobre temas de supervisão", analisa a questão dos "duplos regulamentos" do comitê disciplinar do Partido Comunista da China. Os regulamentos permitem convocar, isolar e deter um membro dopartido para interrogatórios. Ele pode ser forçado a redigir uma confissão reconhecendo sua indisciplina, especialmente quando setrata de assuntos relacionados à corrupção e à linha ideológica. Segundo a RSF, a editora da Universidade de Zhejiang, onde trabalha Zhuang, informaram que o profissional foi suspenso de suas funções por falta grave e desrespeito aos trâmites de publicação. A suspensão de salário durará pelo menos um ano, acrescenta o comunicado. No entanto, Zhuang afirma que seu livro seguiu todos osprocessos de correção, edição e aprovação antes de ser publicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.