Editor iraquiano denuncia pressão dos EUA e se demite

Ismail Zayer, editor-chefe de um jornal iraquiano financiado pelos Estados Unidos, queixou-se do controle americano e anunciou que ele e toda a equipe desligam-se do diário Al-Sabah e fundarão um novo periódico.Em um editorial publicado na primeira página da edição de hoje do Al-Sabah, Zayer anunciou seu pedido de demissão e escreveu que ele e sua equipe estão "comemorando o fim de meses de pesadelos. Queremos independência. Eles (os americanos) recusam-se a nos conceder isso".O Al-Sabah foi criado por americanos com dinheiro do Pentágono logo depois da queda do regime de Saddam Hussein, em abril de 2003. Desde sua primeira edição, em julho do ano passado, muitos iraquianos consideravam o diário um porta-voz das forças de ocupação lideradas pelos EUA - mesma opinião que têm sobre a emissora de televisão Al-Iraqiya, também financiada por Washington.Zayer disse que quase todos seus colegas de redação deixarão o jornal para fundar o periódico Al-Sabah Al-Jedid, que começará a circular amanhã.Zayer tentou fazer com que o Al-Sabah se desvinculasse da Iraqi Media Network (IMN), que envolve o jornal, a Al-Iraqiya e diversas emissoras de rádio espalhadas pelo país árabe. O grupo de veículos de comunicação é de propriedade da Harris Inc., uma empresa com sede na Flórida que venceu um contrato de US$ 96 milhões para atuar no Iraque."Nós informamos a Zayer que o jornal continuaria sendo parte da IMN", disse Tom Hausman, que dirige o setor comunicação corporativa de Harris Inc. "Ele tomou a decisão de renunciar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.