AFP/Divulgação Polícia de Queensland
AFP/Divulgação Polícia de Queensland

Efeitos de ciclone tiram mais 40 mil pessoas de casa na Austrália

Interior e região costeira do estado de Queensland contabilizam estragos causados pela tempestade

O Estado de S.Paulo

30 de março de 2017 | 06h25

SYDNEY - As autoridades australianas recomendaram que mais 40 mil pessoas evacuem suas casas nesta quinta-feira, 30, devido às consequências do Ciclone Debbie. Cerca de outros 30 mil moradores já haviam recebido o alerta de evacuação. Após provocar ventos com efeitos devastadores na terça-feira, no norte do país, o forte temporal atinge principalmente a costa nordeste.

O ciclone chegou à categoria 4, em uma escala que vai até 5, no estado de Queensland. Resorts turísticos foram destruídos, redes de energia derrubadas e minas de carvão foram desligadas. A chuva chega mais forte ao interior e áreas costeiras próximas a Brisbane, a capital do estado, nesta quinta-feira. 

“Este tempo severo começou com o Ciclone Debbie, está descendo a costa e provocando devastação em nosso estado”, disse a premiê de Queensland, Annastacia Palaszczuk.

O fenômeno foi reclassificado como uma tempestade tropical. A chuva torrencial afeta uma costa de 1,2 mil quilômetros no nordeste da Austrália. Ao menos 60 mil moradores estão sem energia elétrica, há áreas de difícil acesso e previsão de mais inundações.

A morte de uma turista em um acidente de trânsito, na segunda-feira, foi atribuída aos efeitos dos ventos. Há registros de outras duas pessoas feridas durante a tempestade. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Austrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.