Egípcia é condenada por punir alunas sem véu

A Justiça egípcia condenou a 6 meses de prisão uma professora de ciências que cortou o cabelo de duas alunas que não usavam o véu islâmico. Ambas as meninas têm 12 anos. A professora, que usa o niqab (véu da cabeça aos pés), recorrerá da decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.