Egípcio acusado de terrorismo será interrogado

O ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso marcou para o dia 6 de maio o interrogatório do egípcio Mohamed Ali Aboul-Ezz Al-Mahdi Ibrahim Soliman. Ele é acusado, pelo governo de seu país, de participar de uma organização terrorista internacional, além do envolvimento em homicídios e posse ilegal de armas, munições e explosivos. O ministro Carlos Velloso é o relator do processo de extradição requerido pelo Egito.Mohamed Soliman foi preso no último dia 15, em Foz do Iguaçu (PR), por determinação do ministro-relator de sua extradição. O STF julgará o caso de acordo com o Estatuto do Estrangeiro e o Regimento Interno da Casa.Segundo o governo egípcio, o acusado seria integrante de um grupo terrorista cujos membros são treinados fora do país, em campos no Afeganistão e, para manter segredo sobre a organização, utilizam passaportes e carteiras de identidade falsos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.