Egípcios aprovam projeto de Constituição em referendo

A grande maioria dos egípcios que foi às urnas na terça e quarta-feira votou a favor do novo projeto de Constituição do país, afirmou um graduado funcionário do governo nesta quinta-feira. Ele disse à Associated Press que resultados extra oficiais, obtidos após a contagem da maior parte dos votos, indicam que mais de 90% dos eleitores disseram "sim" ao projeto.

Agência Estado

16 de janeiro de 2014 | 10h13

O referendo é um marco para o governo militar interino do país, que assumiu após um golpe que derrubou o presidente islamita Mohammed Morsi em julho. O projeto é também uma peça importante do plano político que deve levar à eleição de um novo presidente, além de um teste sobre o que a opinião pública acha do golpe que retirou Morsi e a Irmandade Muçulmana do poder.

A Irmandade Muçulmana, da qual Morsi faz parte, boicotou o referendo, assim como os ultraconservadores salafistas. A medida foi uma resposta à repressão contra os islamitas, que incluíram confisco de ativos, fechamento de redes de televisão e a proibição para que clérigos façam suas pregações nas mesquitas.

Por outro lado, longas filas se formaram do lado de fora de seções eleitorais em áreas majoritariamente urbanas e cidades grandes, o que indica a contínua polarização da população egípcia. Nesses locais, multidões carregavam pôsteres do chefe militar do país, o general Abdel Fatah al-Sissi. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoreferendoaprovação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.