Egípcios cristãos detidos na Líbia serão deportados

Um funcionário de segurança da Líbia disse que 50 egípcios, que foram presos em Benghazi na semana passada, por supostamente buscar difundir o cristianismo, estão sendo acusados de entrar e trabalhar ilegalmente no país e serão deportados.

Agência Estado

02 de março de 2013 | 16h33

Um vídeo divulgado esta semana nas redes sociais mostra um grupo de egípcios cristãos com as cabeças raspadas e um jovem vestindo uma jaqueta militar dizendo que quase cem egípcios coptas estavam detidos por difundir o cristianismo. As imagens mostram bíblias e livros cristãos próximos aos detidos.

O funcionário de segurança, falando neste sábado em condição de anonimato, afirmou que os presos serão deportados em breve. O governo do Egito informou que o ministro das Relações Exteriores do país, Mohammed Amr Kamel, resolveu essa questão neste sábado com o chanceler líbio. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.