Ben Job/Reuters
Ben Job/Reuters

Egípcios no exterior já votam para presidente

No país, o primeiro turno das eleições está marcado para 22 e 23 de maio

REUTERS

11 Maio 2012 | 20h13

CAIRO - A primeira eleição livre para a presidência do Egito começou nesta sexta-feira, 11 para cidadãos no exterior, depois de um cáustico debate televisivo entre dois candidatos, sem que nenhum despontasse como um claro favorito.

Veja também:

link Candidatos egípcios trocam farpas em debate histórico

Passados 15 meses da rebelião que derrubou o governo de Hosni Mubarak, o mais populoso país árabe saboreia o espetáculo da disputa por votos. As ruas estão tomadas por discussões sobre qual dos 13 candidatos é o mais qualificado para enfrentar a pobreza e a corrupção e para preservar as recém-adquiridas liberdades.

Estima-se que de 6 a 8 milhões de egípcios vivam no exterior, principalmente na Europa, América do Norte e golfo Pérsico, mas menos de 1 milhão deles se registraram para votar em seus respectivos consulados entre os dias 11 e 17 de maio. As pesquisas mostram que esse contingente pode ser decisivo, pois a disputa ainda está em aberto, e há muitos indecisos.

No Egito, o primeiro turno da eleição está marcado para 22 e 23 de maio, com um segundo turno previsto para meados de junho.

Essa é a mais livre disputa eleitoral na história egípcia, mas vários candidatos foram desqualificados do processo no mês passado, e duas recentes decisões judiciais puseram em xeque as regras da votação, aprofundando a impressão de que se trata de uma transição política caótica e frágil rumo a um futuro mais democrático.

Uma corte administrativa deve analisar no sábado um recurso do governo contra uma sentença que previa o adiamento da eleição.

Mais conteúdo sobre:
Eleições no Egito EGITO ELEICAO EXTERIOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.