Egípcios protestam contra estado de emergência

O conflito entre polícia e manifestantes continua nas ruas de Cairo, um dia após o presidente Mohammed Morsi declarar estado de emergência em três províncias do país. A polícia está lançando gás lacrimogêneo e os manifestantes respondem com pedras, próximo a Praça de Tahrir ("Praça da Libertação", em português) nesta segunda-feira.

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2013 | 08h49

Na noite de domingo, milhares de manifestantes se encontraram em Port Said, Ismailiya e Suez para protestar contra a declaração de estado de emergência de 30 dias em três cidades do Canal de Suez e suas províncias vizinhas. Essas províncias foram as mais atingidas por uma onda de manifestações no fim de semana. Os conflitos deixaram mais de 50 mortos.

Morsi declarou o estado de emergência em um discurso televisionado na noite de domingo e avisou que não hesitará em tomar mais medidas para conter a recente onda de violência no Egito.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.