Khaled Desouki / AFP
Khaled Desouki / AFP

Egípcios votam referendo que prorroga mandato do presidente até 2030

Pacote de emendas constitucionais, que começa a ser votado hoje, dá mais poder ao presidente Abdul Fatah al Sisi e diminui independência do poder judicial

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2019 | 07h48

CAIRO - Os egípcios começaram a votar neste sábado, 20, um referendo sobre emendas constitucionais que permitiriam ao presidente Abdul Fatah al Sisi se manter no poder até 2030. Se aprovadas, as medidas também dão mais poderes ao chefe do Estado e das Forças Armadas, diminuindo a independência do poder judicial. As votações vão se prolongar por três dias, até a próxima segunda-feira, 22 .

Sisi foi votar esta manhã no colégio de Al Shahid Mustafa Yousri, no bairro de Heliópolis. No bairro de Zamalek, no Cairo, dezenas de pessoas esperavam desde antes da abertura das sessões nas portas da escola de Al Zamalek para exercer seu direito de voto. O colégio está fortemente vigiado por militares mascarados e os eleitores são organizados por membros da Polícia e dos serviços secretos.

No plebiscito, os egípcios votam "Sim" ou "Não" para um pacote de emendas constitucionais aprovadas nesta semana pelo Parlamento do país, entre as quais se destaca um artigo que permite a Sisi ampliar seu mandato atual de quatro para seis anos, até 2024, e voltar a concorrer a um terceiro mandato de seis anos. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Egito [África]Cairo [Egito]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.