Egito: 43 policiais mortos em confrontos

Quarenta e três policiais morreram em choques com manifestantes durante a campanha de repressão contra os participantes de protestos pela restauração da democracia no Egito, informou o ministro de Interior Mohammed Ibrahim. Com isso, sobe para quase 200 o número de mortes confirmadas na ação policial de hoje contra os manifestantes.

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 16h52

A violência tomou conta do Cairo e de diversas cidades do Egito na manhã desta quarta-feira, depois de a polícia ter usado veículos blindados, tratores e helicópteros para desmantelar dois acampamento de protesto na capital pela restauração do presidente deposto Mohammed Morsi.

Segundo Ibrahim, partidários do presidente deposto atacaram 21 delegacias e depredaram sete igrejas em diferentes partes do país. Os manifestantes também invadiram a sede do Ministério das Finanças do Egito e ocuparam o piso térreo.

Dois generais e dois coronéis figuram entre os 43 policiais mortos. A repressão aos protestos resultou na morte de 149 civis, segundo dados do Ministério da Saúde. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoviolênciapoliciais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.