Egito apela para que manifestantes desocupem praças

O Ministério do Interior do Egito apelou neste sábado para que os adeptos do presidente deposto, Maohammed Morsi, encerrem as ocupações de praças na capital, Cairo, dizendo que isso permitiria que a Irmandade Muçulmana retornasse à política.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

03 de agosto de 2013 | 11h29

Em um comunicado transmitido pela televisão, o Ministério pede para os manifestantes que ocupam as praças Rabaa al-Adawiya e Nahda, no Cairo, retornem para suas casas e trabalho. "É sua saída pacífica e segura que permitirá o retorno da Irmandade para um papel no processo político democrático", disse o porta-voz da pasta, Hany Abdel-Latif.

Apoiadores de Morsi, incluindo o grupo Irmandade Muçulmana, se comprometeram a

continuar com os protestos até que ele reassuma o poder. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitomanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.