Egito assina acordo comercial com EUA e Israel

O Egito quer empregos. Israel quer paz. Hoje, os dois países assinaram um acordo que reduzirá o desemprego e talvez leve outros países árabes a fazer a paz com Israel. O tratado comercial permitirá que o Egito exporte produtos para os Estados Unidos sem pagar impostos, desde que tenham um porcentual mínimo de fabricação israelense, estabelecendo áreas chamadas Zonas Industriais Qualificadas no Cairo, Alexandria e Port Said, onde os produtos serão montados. O representante comercial dos EUA, Robert Zoellick, referiu-se ao acordo como "o tratado mais significativo entre Israel e Egito em 20 anos", e um sinal para todo o Oriente Médio. "Não sei dizer como fazer a paz, mas sei dizer que se ajudarmos as pessoas a ver os benefícios de trabalhar junto em vez de trocar tiros, é um bom passo".O acordo já está sob fogo de egípcios que se opõem a relações com Israel. Um grupo de cerca de 30 manifestantes protestou do lado de fora do sindicato dos jornalistas do Cairo. Uma faixa dizia: "Trabalhadores egípcios não estão à venda".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.