Egito avalia trocar data de eleições após reclamações

A presidência do Egito avalia trocar a data do início das eleições parlamentares após cristãos coptas terem reclamado que ela coincidirá com um feriado religioso, informou a televisão estatal do país neste sábado.

AE, Agência Estado

23 de fevereiro de 2013 | 09h09

O presidente islamita do país, Mohammed Morsi, havia emitido um decreto na quinta-feira definindo que a eleição de quatro turnos começasse em 27 e 28 de abril, dias em que os cristãos comemoram o Sábado de Lázaro e o Domingo de Ramos. O restante da semana, antes da Páscoa, em 5 de maio, é marcada como uma semana sagrada. A Igreja Ortodoxa Copta é a igreja cristã nacional do Egito.

Muitos coptas acreditam que Morsi e seus aliados islamitas querem excluir a minoria em meio a rumores persistentes e constantemente negados pelas autoridades eleitorais de que eles foram barrados em alguns locais de votação nas últimas eleições. O bispo Morcos, figura sênior da Igreja Copta, afirmou que a realização das eleições em um feriado cristão "afetaria o porcentual de votos coptas".

A televisão estatal não deu mais detalhes sobre a possível nova data da eleição, que substituirá o Parlamento dominado por islamitas e dissolvido por uma corte antes de Morsi vencer a eleição presidencial em junho do ano passado. A votação será realizada em quatro etapas e a Assembleia Nacional deve se reunir em 6 de julho.

Neste sábado, um dos líderes da oposição no Egito, Mohamed ElBaradei, pressionou por um boicote das eleições parlamentares, mas outros líderes do seu grupo afirmaram que eles ainda avaliam essa possibilidade. "Convoquei um boicote das eleições parlamentares em 2010 e hoje repito meu pedido, pois não farei parte desse ato de farsa", escreveu ElBaradei em sua conta do Twitter.

Outro líder, o ex-ministro de Relações Exteriores Amr Mussa, afirmou que muitos membros da oposição estão tendendo a boicotar a eleição, mas uma decisão final ainda não foi tomada. "Existe um grande grupo que quer o boicote, mas isso ainda não foi discutido e nenhuma decisão foi tomada", disse. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.