Egito busca explicações para ataques de tubarão no Mar Vermelho

Ataques de tubarão contra turistas no Mar Vermelho provocaram uma onda de especulações sobre o que poderia ter causado os incidentes, e as possíveis causas variam desde a pesca exagerada até uma conspiração israelense para prejudicar o turismo egípcio.

MOHAMED ZAKI, REUTERS

06 de dezembro de 2010 | 15h06

O corpo de uma alemã de 70 anos foi encontrado na praia que beira o Mar Vermelho em Sharm el-Sheikh, no Egito, depois de um ataque no domingo. Autoridades disseram que o tubarão havia arrancado um pedaço de sua coxa direita.

O Egito suspendeu recentemente uma proibição ao nado em algumas partes da região, imposta depois que três russos e um ucraniano foram feridos em ataques de tubarões na semana anterior.

O governo convidou especialistas internacionais para ajudar na localização dos tubarões assassinos, mas autoridades não puderam dizer o motivo do comportamento dos animais.

"Não há nenhum motivo que pode ser descartado. Estamos buscando qualquer razão que tenha causado a mudança no comportamento dos tubarões", disse à Reuters o secretário-assistente da região do Sul do Sinai, Ahmed el-Edkawi.

Alguns disseram que os tubarões foram atraídos para as águas rasas depois que gados embarcados para o país no ano passado para serem sacrificados no banquete islâmico Eid al-Adhad morreram a bordo e foram lançados ao mar.

Outros sugerem uma conspiração secreta da agência de inteligência israelense, o Mossad.

"O que está sendo dito sobre o Mossad lançar tubarões assassinos no mar para prejudicar o turismo no Egito não está fora de questão, mas precisamos de tempo para verificar", disse o governador do Sul do Sinai, Mohamed Abdel Fadil Shousha, segundo a agência estatal de notícias egynews.net.

Especialistas locais de mergulho disseram que ataques independentes por tubarões eram extremamente raros na região, e não conseguiram entender por que tantas pessoas foram atacadas em tão pouco tempo.

(Reportagem de Mohamed Zaki e Sarah Mikhail)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOTUBAROESATAQUES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.