Egito começa a fechar fronteira com Gaza e alimenta tensão

O Egito começou a fecharna sexta-feira a cerca destruída que marca a fronteira com aFaixa de Gaza, e por onde nesta semana dezenas de milhares depalestinos passaram para fazer compras, burlando o bloqueioisraelense. Os egípcios usaram arame farpado e jatos d'águapara barrar os palestinos. Também em Rafah, cidade do sul da Faixa de Gaza onde fica acerca destruída na quarta-feira por agentes do Hamas, a aviaçãopalestina matou quatro supostos militantes em bombardeiosdurante a madrugada. Pressionado por Israel e Estados Unidos a controlar asituação, o governo do Egito enviou tropas de choque para afronteira, onde a cerca já está sendo emendada. A tensãocresceu quando alguns palestinos atiraram pedras nos policiaisegípcios, que responderam com golpes de cassetete e jatosd'água. Devido aos incidentes, o Hamas, que governa a Faixa deGaza, também enviou suas tropas para o seu lado da fronteira. "Ainda tenho dois irmãos dentro do Egito. Eles não deveriamfechar a fronteira até que todos voltem," disse o palestinoMohammed Al Masri, 20. Por alto-falantes, as forças egípcias disseram aospalestinos que a fronteira seria fechada às 15h (11h emBrasília). Um anúncio similar fora feito na quinta-feira, masnão foi cumprido. Taher Al Nono, porta-voz do Hamas, disse que os esforços doEgito para fechar a fronteira não são parte de nenhum acordocom o grupo islâmico. (Reportagem adicional de Mohamed Yusuf em Rafah, YusriMohamed em Ismailia, Egito, e Cynthia Johnston no Cairo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.