Ahmed Gomaa/AP
Ahmed Gomaa/AP

Egito começa a fechar túneis entre Sinai e Gaza

Medida foi tomada após ataque que causou a morte de 16 soldados e policiais no domingo

Efe,

09 de agosto de 2012 | 07h44

CAIRO - O Exército egípcio começou a fechar os túneis que ligam o lado egípcio da Península do Sinai à Faixa de Gaza, após o ataque que causou a morte de 16 soldados e policiais no último domingo, informaram fontes de segurança nesta quinta-feira, 9.

Veja também:

linkPresidente do Egito afasta ministro da inteligência e ordena ofensiva no Sinai

linkMohamed Morsi troca chefe da inteligência após ataques no Sinai

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Segundo as fontes, citadas pela agência oficial de notícias "Mena", as Forças Armadas fecharam diversos túneis nas zonas não residenciais da cidade de Rafah, no norte do Sinai. Essas operações, que têm o objetivo de proibir o contrabando de produtos a Gaza e a infiltração de pessoas, continuarão nessa zona fronteiriça, onde se estima que há mais de 1.200 túneis utilizados para esse tipo de atividades, segundo a "Mena".

As autoridades egípcias já ordenaram o fechamento da passagem de Rafah, que comunica o Egito com Gaza, horas depois de um grupo armado ter matado 16 membros das forças da ordem egípcias em um posto de controle próximo.

Desde Gaza, no entanto, o diretor de fronteiras Mahir Abu Sabha disse ontem que o Egito reabrirá nesta semana a passagem de palestinos em seu cruzamento fronteiriço com Gaza. Por outro lado, as Forças Armadas e a Polícia continuam a busca por homens armados no sul da cidade de El Arish, Sheikh Zueid e Rafah, informou hoje a "Mena".

O Exército egípcio, que prometeu "vingar" a morte de seus homens, lançou ontem uma operação no Sinai com o desdobramento de tropas e helicópteros de combate.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.