Egito construirá nova capital administrativa entre o Cairo e Mar Vermelho

As autoridades do Egito anunciaram planos para a construção de uma nova capital administrativa, gigante e dinâmica, a oeste da capital Cairo, com a ajuda dos Emirados Árabes Unidos. Este é um dos mais recentes sinais de apoio do Golfo Persa ao esforço de recuperação econômica que o presidente do Egito, Abdel Fattah Al Sisi, tem feito.

Estadão Conteúdo

14 Março 2015 | 13h09

A nova capital será desenvolvida em uma área cerca de 12 vezes o tamanho de Manhattan, entre o Cairo e o Mar Vermelho. Autoridades esperam que o empreendimento acomode sete milhões de pessoas e crie 1,5 milhão de empregos.

A construção de uma nova capital pode aliviar a pressão sobre o Cairo, onde o crescimento excessivo da população congestiona a infraestrutura da cidade. A expectativa é de que 40 milhões de pessoas estejam vivendo no Cairo em 2050, contra 18 milhões atualmente.

O projeto foi apresentado durante conferência no resort Sharm el-Sheikh para promover o investimento no Egito. A iniciativa conjunta com os Emirados Árabes Unidos revela como os estados do Golfo Pérsico tem ajudado o presidente egípcio a recuperar economicamente o pais. Os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita têm apoiado Sisi desde que foi retirado do poder pelo governo anterior, liderado pela Irmandade Muçulmana. Ontem, os dois países e o Kuwait anunciaram a liberação de US$ 12 bilhões para ajudar a economia do Egito.

O projeto será liderado pelo Capital City Partners, que se descreve com um fundo privado de investidores globais que irão cooperar com o Ministério do Interior do Egito. As autoridades dizem que o fundo é liderado pelo presidente da incorporadora Emaar Properties do Dubai, Mohamed Alabbar. A incorporadora é responsável pela construção do edifício mais alto do mundo, o Burj Khalifa. Fonte: Dow Jones Newswire.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.