Egito culpa Israel por morte de policial

Disparos israelenses provenientes da Faixa de Gaza causaram a morte de um policial egípcio nesta sexta-feira, nas proximidades da fronteira entre os dois países, informaram oficiais de segurança egípcios ao reportarem a primeira morte no Egito desde o início do atual levante palestino, em 28 de setembro de 2000.Em Jerusalém, o Exército de Israel informou que o corpo de um policial egípcio foi encontrado na manhã desta sexta, mas comentou que a arma da vítima estava próxima de seu corpo no lado israelense da fronteira, nas proximidades de Nitzana.A cidade israelense de Nitzana fica 50 quilômetros a sudeste de Rafah, município por onde passa a fronteira entre Gaza e Egito e onde as autoridades egípcias informaram ter sido encontrado o corpo do policial.Um porta-voz do Exército de Israel comentou que o corpo foi encontrado por soldados israelenses durante uma patrulha de rotina e que as autoridades egípcias foram imediatamente informadas, "com a sugestão da abertura de investigações conjuntas".O corpo foi devolvido ao Egito, informou o porta-voz.Autoridades egípcias, mesmo sob condição de anonimato, recusaram-se a fornecer a identidade e a patente da vítima. Também não informaram como chegaram à conclusão de que o policial foi assassinado por forças israelenses estacionadas em Gaza.Houve distúrbios no entroncamento de Rafah nesta sexta-feira. O Exército de Israel acusou palestinos de atirarem cinco granadas de mão contra um posto militar israelense em Gaza. Os soldados judeus retaliaram o fogo.O lado palestino de Rafah transformou-se num palco freqüente de confrontos entre as partes em conflito. Os soldados israelenses controlam uma faixa estreita na fronteira, e atiradores palestinos e soldados israelenses já trocaram tiros em diversas ocasiões desde o cessar-fogo de 13 de junho.O governo egípcio não teceu comentários imediatos sobre o incidente, nesta sexta-feira, dia sagrado muçulmano.Alguns egípcios foram feridos por disparos desde o início da atual onda de violência, mas nenhum tinha sido morto.Israel e Egito assinaram um acordo de paz em 1979, depois de terem travado quatro grandes guerras.As relações entre os dois países se deterioraram depois que o Egito convocou para consultas seu embaixador em Tel Aviv em novembro do ano passado para protestar contra o que considera o uso excessivo da força contra os palestinos por parte de Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.