Egito declara estado de emergência por um mês

Violência se espalha pelo país depois de repressão do Exército a atos no Cairo

O Estado de S. Paulo,

14 de agosto de 2013 | 11h08

CAIRO - O governo do Egito declarou nesta quarta-feira estado de emergência no país pelo período de um mês, no momento em que episódios de violência são registrados em todo o país após a repressão a partidários do presidente deposto Mohamed Morsi.

O estado de emergência, que vai vigorar em todo o território egípcio, terá início às 11h (de Brasília, 16h no horário local), informou a presidência em comunicado lido na televisão estatal.

O anúncio ocorreu após diversos confrontos em todo o país entre apoiadores do presidente deposto Mohamed Morsi e as forças de segurança no Cairo e em outras cidades. O Ministério da Saúde do Egito disse que o total de mortos no país em um dia marcado pela violência era de 95 pessoas. / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.